Ir direto para menu de acessibilidade.

Saúde estadual participa de Oficina Nacional de Apoio ao Financiamento Federal da APS

por Sesacre | publicado 11 de fevereiro de 2020 | última modificação 11 de fevereiro de 2020

Durante dois dias, equipes técnicas da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) participam, em Brasília, da Oficina Nacional de Apoio à Implantação do Novo Financiamento Federal da Atenção Primária à Saúde Previne Brasil, que teve início nesta segunda-feira, 10.

Encontro reúne apoiadores e coordenadores da Rede Colaborativa, secretários municipais de saúde, representantes e presidentes de Conselho de Secretarias Municipais de Saúde Foto: Luiz Filipe Barcelos-Conasems

O encontro reúne apoiadores e coordenadores da Rede Colaborativa, secretários municipais de Saúde de todo o país, representantes e presidentes de Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems), entre outros profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS).

O objetivo da oficina, de acordo com a coordenadora estadual do PlanificaSUS – vinculado à Sesacre -, Emanuelly Nóbrega, é promover o alinhamento da estratégia de implementação do novo modelo de financiamento da Atenção Primária à Saúde (APS), buscando debater tecnicamente a gestão da APS do ponto de vista das três esferas: municipal, estadual e federal.

“Para nós, servidores da Sesacre, participar de um evento dessa magnitude é de fundamental importância, pois estaremos aptos a fomentar as discussões e assessoria técnica sobre o novo financiamento para os municípios e, consequentemente, o fortalecimento da Atenção Primária à Saúde”, ressalta Nóbrega.

Oficina de capacitação dos gestores vai qualificar o apoio aos municípios, mas, sobretudo, construir conjuntamente soluções para organização da APS Foto: Cedida

A oficina de capacitação dos gestores vai qualificar o apoio aos municípios, mas, sobretudo, construir conjuntamente soluções para organização da APS durante o período de transição do modelo de financiamento.

O novo modelo tem como base três critérios: o número de pessoas acompanhadas nos serviços de saúde, em especial as pessoas que participam de programas sociais, crianças e idosos; prioridade no tratamento de doenças crônicas como diabetes e redução de mortes de crianças e mães; e ainda,  adesão a programas estratégicos, como Informatiza APS e Saúde na Hora, que amplia o horário de atendimento à população.

Oficina busca debater tecnicamente a gestão da APS do ponto de vista das três esferas: municipal, estadual e federal. Foto cedida.
Evento contou com a participação do presidente do Conasems, Wilames Freire, à esquerda na foto.
Coordenadora estadual do PlanificaSUS, Emanuelly Nóbrega com o diretor do Conass, Jurandi Frutuoso. Foto cedida.