Ir direto para menu de acessibilidade.

Ministério da Saúde envia mais de R$ 1 milhão ao Acre para cirurgias eletivas

por Sesacre | publicado 9 de janeiro de 2020 | última modificação 9 de janeiro de 2020

Procedimentos cirúrgicos vão começar imediatamente, auxiliando a desafogar as filas no Pronto-Socorro de Rio Branco e na Fundação Hospitalar do Estado do Acre

O Governo do Estado do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), vai receber, ainda neste mês de janeiro, um aporte de R$ 1 milhão do Ministério da Saúde (MS) para reforçar a agenda de cirurgias eletivas, aquelas em que o paciente realiza diversos exames antes do procedimento e apresenta condições físicas seguras para ser cirurgiado.

A verba de R$ 1.050.000 permitirá que a Sesacre desafogue a demanda por cirurgias que vem sendo, ultimamente, com pacientes da Fundação Hospitalar do Acre e do Pronto-Socorro de Rio Branco. Pelo menos 53 tipos de procedimentos, entre cirurgias oftalmológicas, de hérnia e de retirada de vesícula serão realizadas.

Crianças serão priorizadas nesses procedimentos  (Foto: Divulgação)

De acordo com a médica Paula Mariano, secretária-adjunta da Sesacre, a pedido do governador Gladson Cameli, há ainda um planejamento para que em alguns municípios, como por exemplo, em Senador Guiomard (a 25 quilômetros de Rio Branco), as cirurgias aconteçam ao longo de todo o ano de 2020.

“A ideia é que as cirurgias no Hospital Dr. Ary Rodrigues [de Senador Guiomard] ocorram diariamente. Queremos que os mutirões funcionem a todo vapor nos municípios”, ressalta a secretária-adjunta.

Paula Mariano afirma que no Vale do Juruá, os mutirões [de cirurgias] devem começar ainda em janeiro. “A nossa intenção é tornar os mutirões naquela regional uma ação constante”, destaca. O mesmo deve acontecer no Vale do Tarauacá e do Envira, nos municípios de Feijó e Tarauacá.

Os recursos são determinados de acordo com o sistema de informação do Sistema Único de Saúde, o SUS.

No Pronto-Socorro de Rio Branco

Em nota à imprensa na manhã desta terça-feira, 7, o diretor-geral do Pronto-Socorro de Rio Branco, enfermeiro Areski Peniche, informou que a demanda por cirurgias ortopédicas é muito grande e diária, principalmente em decorrência das festividades do Natal e Ano Novo.

“Quanto aos pacientes na Clínica Cirúrgica B (ortopedia), a demanda é muito grande, visto que vários pacientes dão entrada diariamente. A maioria dos casos são lesões em consequência de acidentes de trânsito”, diz Peniche.

Segundo o diretor, o pronto-socorro tem enfrentado um aumento do tempo médio de internação ortopédica, especialmente nos casos de fratura de colo de fêmur, sendo cinco casos atualmente, dada a existência de apenas um médico especialista neste tipo de procedimento e ainda assim, encontrar-se afastado por problemas de saúde.

“Saliento que, no momento, estamos com 47 pacientes internados, em diversas etapas do atendimento. uns aguardam exames, outros avaliações de especialistas e risco cirúrgico, e ainda outros apenas aguardando o agendamento das cirurgias”, diz o profissional na nota.

Todas as semanas, aproximadamente 20 pacientes são encaminhados à Fundação Hospitalar do Estado do Acre (Fundhacre) para serem operados. Além disso, são realizadas aproximadamente 38 cirurgias ortopédicas, também semanais no pronto-socorro.

Entenda como é feito o atendimento desses pacientes

A secretária-adjunta da Sesacre, Paula Mariano, explica que esses pacientes já são cadastrados e avaliados por um cirurgião e uma unidade e hospitalar, e dão entrada no sistema da Fundhacre.

“Por exemplo, uma pessoa mais idosa, com diabetes, além de crianças ou um paciente que vem dando várias entradas com dores nas unidades de atenção, esse é um paciente prioritário. Então, na hora que o médico faz essa solicitação, ele já justifica o porquê desse paciente ser prioridade”, explica a secretária.